Pátria amada, Miami!

O jornal Zero Hora, de Porto Alegre, fez uma reportagem extensa com brasileiros que se mudaram para a Flórida. Para quem pensa em fazer o mesmo, é uma ótima oportunidade de entrar em contato com histórias verdadeiras, de conhecer o que há de melhor e de pior na vida de um expatriado.

Screen Shot 2016-07-11 at 8.15.18 PM

Os repórteres do jornal passaram cinco dias na Flórida, entrevistando brasileiros de todos os tipos – desde os que foram com bastante dinheiro no bolso até os mais aventureiros, que trabalham nos tão falados “subempregos” – e mostram detalhes muito interessantes de cada caso. Vale muito a pena ver. Para quem não é assinante do jornal, basta fazer o acesso imediato via Facebook ou preencher um cadastro rápido para ter acesso à matéria.

De tudo o que disseram os floridianos brazucas, uma coisa parece ser consenso: não dá mais para morar no Brasil. Eles e muitos outros fizeram a escolha de enfrentar a mudança para não terem que viver em meio à violência, sem segurança, em uma economia combalida e governados por corruptos do pior tipo.

Confira a reportagem completa, com vídeos, em http://zh.clicrbs.com.br/especiais-zh/patria-amada-miami/

Cuidado, papais e mamães!

Screen Shot 2016-07-08 at 11.05.54 AMUma reportagem da ABC World News Tonight mostrou que, durante o verão americano, os brinquedos em parquinhos podem chegar a incríveis 87 graus Celsius (189F), causando queimaduras de segundo e até terceiro grau nas crianças, bastando para isso que elas mantenham contato por apenas 5 segundos com a superfície quente.

Como o verão nos Estados Unidos é bastante quente, mesmo nas áreas ao norte, é importante sempre estar atento na hora de levar as crianças para brincar, colocando as mãos ou o cotovelo na superfície dos brinquedos para testar a temperatura. Em estados do sul, como Flórida, Arizona e Texas, o perigo é ainda maior. A reportagem mostra fotos das mãos de uma garotinha que se queimou, e são de cortar o coração de qualquer pai ou mãe.

Confira o vídeo completo no link abaixo: https://www.facebook.com/WorldNewsTonight/videos/10153976469664818/

Os 15 melhores lugares para se viver na Flórida

Florida-sunshine-state

Não é segredo que os brasileiros preferem a Flórida para morar. Além do clima, bastante parecido com o do Brasil, o estado possui muitas praias e algumas facilidades para quem não domina o inglês, além de muitos supermercados e restaurantes específicos para o público do Brasil. Aqui não falta requeijão, farinha, batata palha fininha e pão de queijo, entre outras iguarias brazucas.

Mas a Flórida é bem grande e o que não faltam são boas opções de moradia. O website Destination Seeker listou os 15 melhores lugares para se viver na Flórida. São eles: Fort Meyers, Vero Beach, The Villages, Naples, Dunedin, Miami, Hialeah, Tallahassee, Fort Lauderdale, Islamorada, Tampa, Orlando, Jacksonville, St. Petersburg e Port St. Lucie. Vale a pena dar uma lida na lista completa, pois cada cidade oferece vantagens e benefícios específicos. E tem para todo gosto: para quem gosta de pescar, para quem curte uma metrópole, para quem quer um lugar pequeno e com praia, para quem deseja criar filhos e ter acesso a boas faculdades etc. O link para a matéria é este: http://www.destinationseeker.com/15-best-places-to-live-in-florida/

 

Tem emprego sobrando no estado do Maine!

Se você curte um clima frio (põe frio nisso) e tem interesse em se mudar para os Estados Unidos, vale a pena conhecer o programa Visit for a week, Stay for a lifetime (Visite por uma semana, Fique por uma vida).

maine_oillify_20071013O estado do Maine, no extremo nordeste dos EUA, tem enfrentado uma espécie de crise populacional: com a mudança de muitos jovens para outros estados, as empresas acabam sem mão-de-obra qualificada para continuar operando adequadamente. Para tentar sanar essa dificuldade, foi lançado esse programa, que funciona assim: se você visitar o Maine por até uma semana, estando inscrito no programa, e depois for contratado por uma das empresas participantes, sua viagem toda pode acabar bancada pelo seu novo empregador. E, como as empresas estão realmente precisando contratar, nem todas exigem um visto de trabalho de antemão – há boas possibilidades de se conseguir um patrocínio para visto de trabalho, desde que sua qualificação esteja entre as procuradas localmente.

Mais detalhes no próprio site do programa (em inglês): http://liveandworkinmaine.com

 

 

 

Banco Central divulga dados de 2015

No próximo dia 3 de março, de acordo com o calendário do IBGE, será divulgado o valor do PIB de 2015. Mas o Banco Central acaba de divulgar um dos índices de maior impacto no cálculo do PIB, o Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br). Este índice, que é calculado desde 2003, sofreu a maior queda anual de toda a série histórica em 2015 – 4,08%. É um número impressionante, que mostra o quão debilitada está a economia brasileira.

IBC-Br mês a mês - 2014 e 2015
IBC-Br mês a mês – 2014 e 2015

E as coisas não parecem ter nenhum viés de melhora: quando considerado trimestre a trimestre, o índice mostra uma retração de 6,23% entre o último trimestre de 2014 e o último de 2015. Mais fácil ainda é perceber a forte tendência de queda olhando para o gráfico abaixo, com o IBC-BR dos últimos 2 anos. Ladeira abaixo é pouco para descrever o que passa o Brasil; está mais para queda livre mesmo.

As 50 melhores cidades para se viver

MeridianO website 24/7 Wall St. fez um trabalho fenomenal de compilação de dados, analisando informações provenientes do departamento de censo do governo americano para todas as cidades com mais de 65.000 habitantes, e as classificou com base num critério bastante rígido. A lista final foi feita com as 50 melhores, das quais destacamos as cinco que ficaram no topo. Parabéns a Meridian, em Idaho, a melhor cidade para se viver nos Estados Unidos.

Veja a lista completa e a metodologia de análise neste link (em inglês).

1. Meridian, Idaho

> População: 87.739
> Valor médio de uma habitação: US$193.900
> Taxa de pobreza: 10,9%
> Percentual de pessoas com terceiro grau completo: 27,7%
> Amenidades por 100.000 habitantes: 169,8

2. Danbury, Connecticut

> População: 83.795
> Valor médio de uma habitação: US$283.400
> Taxa de pobreza: 11,5%
> Percentual de pessoas com terceiro grau completo: 33,3%
> Amenidades por 100.000 habitantes: 260,2

3. Johns Creek, Georgia

> População: 83.108
> Valor médio de uma habitação: US$332.700
> Taxa de pobreza: 4,5%
> Percentual de pessoas com terceiro grau completo: 66,9%
> Amenidades por 100.000 habitantes: 629,3

4. Centennial, Colorado

> População: 107.193
> Valor médio de uma habitação: US$328.800
> Taxa de pobreza: 4,8%
> Percentual de pessoas com terceiro grau completo: 56,3%
> Amenidades por 100.000 habitantes: 383,4

5. Eagan, Minnesota

> População: 66.087
> Valor médio de uma habitação: US$243.200
> Taxa de pobreza: 7,9%
> Percentual de pessoas com terceiro grau completo: 52,1%
> Amenidades por 100.000 habitantes: 186,1

 

Mais queda pela frente

Boletim Focus mostra piora a cada semana

O boletim Focus de hoje – para quem não sabe, o boletim Focus é uma publicação online, divulgada todas as segundas-feiras pelo Banco Central do Brasil, contendo um resumo das expectativas de mercado a respeito de alguns indicadores da economia brasileira – revisa todos os indicadores econômicos para pior. Veja abaixo os quatro principais, que afetam a vida de todos os brasileiros:

  • Projeção de inflação para este ano (IPCA): piorou para 7,61%
  • Projeção da recessão econômica para este ano: piorou para -3,33%
  • Projeção da Selic: continua 14,25%, uma das mais altas do mundo
  • Projeção do dólar para o final de 2016: aumentou para R$ 4,38

Vale lembrar que o Banco Central é dirigido por uma pessoa nomeada pelo presidente da república, ou seja, por alguém que trabalha para os interesses do governo. Não é difícil de imaginar que, se fosse um órgão independente, esses números poderiam ser mais realistas, ou seja, ainda piores. Já passou da hora de fazer as malas…

Melhores e piores cidades americanas para encontrar emprego

emprego nos EUAA Associação Nacional de Economia para Negócios estima que serão criados mais de 210 mil empregos por mês durante o ano de 2016, nos Estados Unidos. Com base nesse dado, os analistas do website WalletHub fizeram uma lista classificatória das 150 maiores cidades americanas, mostrando quais são as melhores e quais são as piores para quem busca um novo trabalho. A lista completa você pode conferir neste link (em inglês). Abaixo destacamos as 10 melhores e as 10 piores da lista.

As 10 melhores

  • Plano, TX
  • Overland Park, KS
  • Austin, TX
  • Irving, TX
  • Salt Lake City, UT
  • Des Moines, IA
  • Irvine, CA
  • Madison, WI
  • Sioux Falls, SD
  • Omaha, NE

As 10 piores

  • Stockton, CA
  • Fresno, CA
  • Detroit, MI
  • Modesto, CA
  • Providence, RI
  • Newark, NJ
  • Ontario, CA
  • Brownsville, TX
  • Hialeah, FL
  • San Bernardino, CA

Inlingua: uma boa opção para o visto F1

univ_3Muitas pessoas que mudam-se para os EUA com um visto de estudante (F1) o fazem para estudar inglês. Existem diversas escolas de idiomas e faculdades que são credenciadas pelo Departamento de Estado para emitir o I-20, o documento que regulamenta o visto F1. Geralmente, esses cursos são muito mais caros do que cursos normais de idiomas, justamente por causa dessa vantagem de possibilitarem um visto. Uma das boas opções, e com o melhor custo-benefício, é a rede de escolas Inlingua. O blog Mudando para a América conversou com dez alunos da rede, inclusive seis que se mudaram para lá de outras escolas, e todos foram unânimes em suas opiniões: a escola é boa, é séria, e trata os estudantes com muito profissionalismo. Os dois alunos da unidade de Orlando destacaram positivamente a coordenadora Virginia, dizendo que a mesma foi extremamente prestativa e que os ajudou sempre que precisaram.

A Inlingua possui unidades na Flórida (Aventura, Boca Raton, Coral Gables, Doral, Fort Lauderdale, Key Biscayne, Miami, Orlando, Tampa e Weston), no Texas (Austin e Dallas), em New Jersey (Princeton, Ridgewood e Summit) e também em Boston, Nova Iorque, Salt Lake City e Washington. O website é inlingua.com.

As melhores carreiras para 2016

career-opportunitiesNossa página no Facebook tem recebido recentemente perguntas sobre as melhores carreiras e profissões do momento nos Estados Unidos. É uma preocupação constante de quem pensa em se mudar, e por isso a equipe Mudando para a América foi atrás dessa informação e chegou a um levantamento feito pelo site Glassdoor, especializado em empregos e recolocação profissional.

Eis a lista das 15 carreiras mais quentes do momento:

  1. Cientista de dados
  2. Gerente tributário
  3. Arquiteto de soluções
  4. Gerente de engajamento
  5. Desenvolvedor para dispositivos móveis
  6. Gerente de RH
  7. Assistente médico
  8. Gerente de produto
  9. Engenheiro de software
  10. Gerente de auditoria
  11. Gerente de análise
  12. Gerente de desenvolvimento de software
  13. Gerente de marketing de produto
  14. Gerente de marketing
  15. Gerente de qualidade

Para conferir a matéria completa (em inglês), com os salários médios, o número de vagas abertas e outras informações, acesse este link.